Aprender Para Ser

O “Aprender para Ser” é um projeto de estudos, que promove o encaminhamento escolar e profissional de deficientes visuais através do apoio pedagógico em todos os níveis de ensino, sendo eles: fundamental, médio e superior, bem como na realização de cursos e concursos públicos e privados.
 
Sabe-se que, o mercado de trabalho para pessoas com deficiência, apesar da legislação (decreto Nº 5.296/2004), é extremamente limitado ou sujeitado ao subemprego e às atividades informais, sem garantias.
 
Nesse sentido, deve-se dar importância à formação escolar e acadêmica com vistas à elevação no nível de ensino, que possibilite a busca de melhores chances, não só no mercado de trabalho, mas para ascensão humana e social.
 
Ao observar o dia a dia da Associação dos Cegos é possível perceber que as pessoas com deficiência visual, congênita ou adquirida, que possuem uma vida sem rotina de ocupação, geralmente, encontram-se com a autoestima instável. Contudo, apesar da fragilidade emocional, essas pessoas têm potencial para reagir e conquistar um novo mundo, basta serem estimuladas, e é isto que o Projeto Aprender para Ser pretende dar-lhes, pela via da educação.
 
O projeto foi batizado de “Aprender para Ser” num trocadilho alusivo a um dos pilares das bases da educação, destacados e delimitados pelo relatório da UNESCO na Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI, sendo eles: “aprender a conhecer”, “aprender a fazer”, “aprender a conviver” e “aprender a ser”, com vistas à educação para o desenvolvimento humano.
 
Resultado positivo
 
Um dos exemplos que ilustra o resultado positivo desse projeto é o de Ademir Cardoso, casado, pai de 4 filhos e funcionário do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro. Ele perdeu a visão aos 30 anos de idade, em 1982. Na época, Ademir não tinha terminado o ensino fundamental (antigo 1º grau). Depois de 11 anos, tendo concluído os ensinos fundamental e médio, em 1993 formou-se em Direito pelo, então, Instituto Vianna Júnior.
 
Ademir foi muito perseverante. Ao todo, prestou seis concursos e em 1996 foi aprovado. Desde 1999 trabalha no TRE de Três Rios como Analista Judiciário. Ao ser perguntado sobre a importância da Associação dos Cegos em sua vida, ele diz ser total, uma vez que não tinha condições financeiras e suporte para estudar. Casos como o de Ademir nos orgulham e nos dão a certeza de que podemos realizar um trabalho transformador.
 

Formandos participantes do Projeto Aprender Para Ser

Apoio necessário
 
O projeto conta, também, com o nobre trabalho do funcionário Alexandre de Castro Marchito, que produz e faz adaptações, em Braille e áudio, nos materiais pedagógicos e com, aproximadamente, 40 voluntários que atuam na leitura e gravação de livros, bem como acompanhamento nas tarefas e trabalhos escolares/acadêmicos.
 
Atualmente, o projeto atende cerca de 50 assistidos com o principal objetivo de proporcionar a progressiva extensão no nível de ensino, bem como na instrução dessas pessoas, tendo em vista seu desenvolvimento humano, a possibilidade de melhoria no que se refere à inserção no mercado de trabalho, resgatando-lhe a autonomia, autoestima e, sobretudo, a cidadania.
 
Para informações sobre o projeto “Aprender para ser” e o projeto de voluntariado:
(32) 2101-0953, das 12:00 às 18:00.

Translator / Tradutor

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Associação Dos Cegos Em Juiz De Fora

Associação Dos Cegos Tel: ((32) 2101-2455 / 2101-2456 / 2101-2482 E-mail: atendimento@acegosjf.com.br

Horário De Atendimento 07:00 - 16:00

Transforme Vidas! Comece Ajudando Agora Mesmo e Faça A Diferença.